5 cuidados com crianças em condomínio para ficarem longe de perigo
5 (100%) 1 vote

Criar um ambiente seguro para os condôminos não é uma tarefa fácil e quando as crianças entram no jogo, tudo se torna um pouco mais complicado. Mas é possível viver tranquilamente e garantir os cuidados com crianças com algumas medidas que podem ser colocadas em prática rapidamente.

Separamos 5 cuidados com crianças que o condomínio deve adotar para garantir que os pequenos consigam conviver tranquilamente.

Conscientize os pais das crianças

É muito comum encontrar crianças circulando pelo condomínio, sem o acompanhamento de um adulto. Isso ocorre pois muitos pais acreditam que as áreas comuns são como um quintal. Contudo, os funcionários do condomínio não tem obrigação de tomar conta das crianças, essa responsabilidade cabe aos pais.

O síndico deve orientar os pais sobre os perigos que crianças desacompanhadas podem correr, como cair na piscina ou sofrer alguma lesão ao brincar nas escadas. É importante mencionar o perigo que as janelas sem grades de proteção podem expor. Até mesmo o playground pode ser perigoso sem supervisão, especialmente para crianças menores de 5 anos. Se necessário, estabeleça esses limites em reunião de condomínio.

Isole áreas perigosas

Para garantir a segurança dos pequenos, nada melhor do que evitar com que eles tenham contato com áreas perigosas. Principalmente em período de férias escolares, o acesso a determinados locais precisa ser dificultado.

Escadas, elevadores, garagem, instalações elétricas, áreas de máquinas e piscinas exigem atenção redobrada e, quando possível, essas áreas devem ser isoladas. Ao encontrar uma criança brincando sozinha em local potencialmente perigoso, o síndico pode repreendê-la educadamente e comunicar os pais.

Oriente os funcionários do condomínio

As crianças nunca devem ficar longe da guarda dos pais em ambientes perigosos, mas se isto acontecer é melhor que a pessoa que estiver por perto saiba o que fazer. Por isso, o síndico deve orientar os funcionários do condomínio a ligarem para os pais dos menores assim que for identificada que a criança está desacompanhada na piscina, garagem e demais ambientes.

Quanto mais pessoas tiverem conhecimento das normas do condomínio e a seguirem, incluindo funcionários da limpeza e manutenção dos prédios, mais seguras as crianças estarão.

Estabeleça regras de utilização e manutenção do playground

Brinquedos mal conservados ou quebrados podem machucar as crianças. Se o condomínio não possui de normas específicas quanto a isso, será preciso aprova-las em assembleia.

Estabeleça horários para uso e garanta a manutenção preventiva, verificando sempre se há parafusos soltos, encaixes ou se os brinquedos estão soldados da maneira correta. Crie um livro para registrar as inspeções diárias, semanais e mensais. Oriente os pais a comunicar o zelador ou ao síndico sobre qualquer defeito encontrado nos brinquedos.

Coloque as crianças na gestão

Gerenciar o condomínio visando o cuidado com crianças pode ser mais fácil com ajuda e participação. Uma dica para ajudar na administração do condomínio é eleger um síndico-mirim, que ficará responsável por ajudar a garantir o cumprimento das regras entre os pequenos.

Além disso, o síndico-mirim também pode ficar encarregado de levar os pedidos das crianças até a administração, garantindo com que até mesmo as crianças tenham voz dentro do processo de decisão.

Gostou do conteúdo? Se quiser receber mais dicas como essas diretamente em seu e-mail, assine nossa newsletter!