Controle de acesso para condomínios: entenda a importância e como fazer
5 (100%) 1 vote

A circulação de pessoas pela portaria e pela garagem do condomínio é de importância fundamental, tanto para a segurança pessoal e patrimonial quanto para a qualidade de vida local. Afinal, é preciso considerar que em um ambiente de uso coletivo devem ser seguidos procedimentos de controle que garantam o conforto e a conveniência, sem deixar de lado a eficiência necessária.

Neste post faremos uma análise sobre o controle de acesso para condomínio, buscando apresentar as melhores práticas.

Confira!

A importância do controle de acesso para condomínios

Naturalmente, a portaria e a garagem são os pontos de acesso ao condomínio mais vulneráveis à ação de pessoas mal-intencionadas. Ao mesmo tempo, é por lá que circulam os condôminos e que são recebidas as visitas, as correspondências e também os prestadores de serviço e os entregadores de mercadorias. 

Portanto, ao mesmo tempo em que é indispensável manter rigor nos processos de vigilância e de identificação de pessoas, também é preciso conduzir os procedimentos com agilidade e cortesia, garantindo bom nível nos relacionamentos. 

Ainda, é necessário assegurar que as pessoas e os sistemas utilizados nos controles sejam os mais adequados para cada necessidade, evitando desperdícios de recursos e assegurando a eficácia dos processos.

Sendo assim, o controle de acesso para condomínios exige do gestor uma atenção especial para as técnicas aplicadas. Nesse sentido, é preciso considerar também as alternativas tecnológicas existentes e o ganho em agilidade dos procedimentos e em economia de recursos que elas podem proporcionar.

Controle de portaria

Na portaria é preciso distinguir os vários tipos de controle que precisam ser feitos. Por um lado, há o controle de pessoas, que podem ser divididas entre aquelas que são frequentadoras habituais — como os moradores de um condomínio residencial — e eventuais — como os visitantes, prestadores de serviços e entregadores que vão ao mesmo condomínio.

Por outro lado, também há o controle de coisas — que são as correspondências, mercadorias recebidas e objetos encontrados nas áreas comuns, por exemplo.

No primeiro caso é preciso seguir um padrão de autorizações e registros de pessoas que deve criar distinções para cada categoria. Assim, os moradores do condomínio residencial podem ter acesso livre, enquanto os visitantes precisam ser identificados para terem a autorização liberada pelo morador que deseja visitar. O mesmo ocorre com prestadores de serviços, ao passo que há condomínios que proíbem o acesso de entregadores às unidades, exigindo que os recebimentos das entregas ocorram na portaria. 

No segundo caso é preciso registrar o recebimento e a entrega dos vários objetos que passam pela portaria.

Tradicionalmente, todos os procedimentos de registro e de identificação são feitos manualmente, o que aumenta o risco de erros e as consequências que eles podem causar sobre a segurança e sobre a qualidade de vida dos condôminos.

Todavia, existe a possibilidade de recorrer à tecnologia, que agiliza e aumenta a eficácia dos procedimentos.

Por exemplo, há condomínios que adotam a identificação biométrica daquelas pessoas que têm o acesso liberado, o que torna os acessos mais rápidos e seguros.

Controle da garagem

Grande parte dos condomínios não pratica nenhum controle efetivo do acesso à garagem. No máximo, os porteiros se encarregam de monitorar a abertura e o fechamento dos portões que, na maioria das vezes, são procedimentos realizados pelos próprios motoristas dos veículos.

Nesse caso, mais uma vez a tecnologia funciona como um auxiliar importante para melhorar o acesso ao condomínio pela garagem. Com o uso de câmeras e possível controlar os veículos que têm a livre circulação autorizada e, a partir da portaria, fazer a abertura e o fechamento dos portões, aumentando a segurança.

Facilidades tecnológicas

Portanto, fica evidente que o uso da tecnologia atua como um facilitador em todos os sentidos. Quanto mais recursos tecnológicos estiverem à disposição do condomínio, melhores serão os resultados em todos os processos. 

A partir daí é possível fazer uma analogia interessante. Da mesma forma que um software de gestão especializado torna a administração do condomínio mais eficiente, o uso de sistemas eletrônicos no controle de acesso também melhora todos os processos nesse setor. 

Para saber mais sobre o controle de acesso para condomínios e o uso de tecnologia na sua gestão, entre em contato conosco! Teremos prazer em ajudar.