Autogestão ou contratar uma administradora?
Avalie

Os gastos com a administração de condomínios estão sempre em pauta durante as reuniões. Nesse contexto, fica a dúvida: é melhor praticar autogestão ou contratar uma administradora? Antes de tomar qualquer decisão, é fundamental que os responsáveis pelo condomínio analisem todas as variáveis de cada modalidade.

Mas, afinal, como fazer a melhor escolha? Se você ainda está em dúvida, não se preocupe. Neste texto, vamos comparar o que cada um pode oferecer e ajudar você a entender qual modelo de administração é mais adequado para o condomínio no qual você vive.

Como decidir entre autogestão ou contratar uma administradora?

Por lei, qualquer condomínio tem que ter um representante legal. Mas ele não precisa, necessariamente, ser um morador. Sendo assim, existem diferentes maneiras de se administrar um condomínio. Normalmente, acaba-se optando por autogestão ou contratar uma administradora. A seguir, vamos entender melhor cada um desses modelos.

Autogestão

Na autogestão, a administração é responsabilidade de um síndico, que é eleito em assembleia. Ele pode ser proprietário ou morar de aluguel no condomínio. Esse tipo de gestão é o mais comum no Brasil. Os demais moradores podem ajudar realizando tarefas administrativas, no cargo de subsíndico ou tesoureiro, por exemplo.

Há também o modelo de autogestão assistida, em que o síndico e demais moradores contam com uma assessoria especializada. A assessoria será responsável por tarefas administrativas como contratos de trabalho e gestão fiscal. Os condôminos continuam responsáveis pelas tarefas internas como as decisões que envolvem dinheiro e prestações de contas. 

Vantagens da autogestão:

  • economia;
  • maior participação dos condôminos, principalmente na tomada de decisões;
  • os dados do condomínio são mais facilmente acessados;
  • melhor comunicação entre os moradores.

Administradora de Condomínios

Já na gestão em que uma administradora é contratada, tal empresa passa a ser responsável por toda a rotina administrativa. O síndico escolhido atua como parceiro, mas a administradora controla tudo — pode até convocar assembleias. É obrigação da empresa contratada manter os moradores informados sobre as decisões tomadas.

Vantagens da contratação de uma administradora:

  • funcionários mais qualificados;
  • serviços adequados a cada contexto;
  • menor chance de o condomínio ser penalizado legalmente;
  • consultoria em caso de dúvidas.

Administrar um condomínio não é tarefa simples. A gestão envolve diversas responsabilidades como tarefas financeiras, legais e mediação de conflitos. Caso as obrigações não sejam cumpridas por quem sabe o que está fazendo, o condomínio corre o risco de sofrer graves penalizações. Por isso, na hora de se decidir por autogestão ou contratar uma administradora, a relação custo-benefício precisa ser levada em consideração.

Qual a importância dos softwares de gestão no caso dos condomínios?

Em paralelo aos dois modelos de gestão apresentados, há os softwares de administração. Trata-se de sistemas desenvolvidos para facilitar a gestão. Assim, é uma ferramenta ideal para síndicos, condôminos e  administradoras. Com ferramentas administrativas e financeiras, os softwares podem ser acessados por um computador, tablet ou celular, gerando mais praticidade para todos.

Caso esteja em dúvida sobre qual a melhor solução para as suas necessidades, o sistema online pode facilitar as rotinas administrativas e ainda reduzir tempo e despesas. Portanto, acaba se transformando em uma alternativa interessante para autogestão ou contratar uma administradora.

Por meio de um sistema intuitivo, é possível emitir boletos para o pagamento do condomínio e fazer a gestão das finanças. Além disso, é possível registrar todos os acessos, controlar os gastos e reservas, criar um livro de ocorrências e ainda convocar assembleias.

Quer conhecer mais sobre o sistema de gestão de condomínio online? Entre em contato conosco e descubra todos os benefícios que a King Condo pode oferecer a você e ao seu condomínio.